26 de outubro de 2014

As pessoas às vezes batem mal

Fui certo dia jantar ao Portvgália, em família, e acontece que o meu guardanapo passou do lado direito do prato para o esquerdo, naquelas coisas do limpa-lábios-leva-copo-à-boca-fala. Pronto, que querem, eu sei que é atroz trocar o raio do guardanapo de sítio para quem padecer de um TOC e lá calhe embirrar com isso em específico, mas foi o entusiasmo da conversa que me levou a esse ponto. Falo assim, porque em menos de 1 minuto tinha o senhor empregado à minha beira, a tentar, com toda a minúcia, alterar o poiso do meu guardanapo do lado esquerdo novamente para o lado direito. Sim, foi mesmo só isso que ele foi fazer à minha mesa, mexer no meu guardanapo e mudá-lo de sítio. Eu podia ter-lhe espetado o garfo na mão, mas achei que seria mais lúdico para mim e para a famelga continuar, sucessivamente, a colocar o guardanapo do lado esquerdo. 20 vezes o fiz, 20 vezes ele veio mudar. E era ver ali o homem a sofrer da sagrada bolha. Mas é bem-feita, que ninguém o mandou mexer no meu guardanapo.

6 comentários:

Nina Nininha disse...

Com o guardanapo nunca me aconteceu. Mas com as migalhas do pão … perdi a conta às vezes que o emprego veio “varrer” as minhas da mesa com um “instrumento” que ainda agora não sei dizer o que era. Têm muita paciência e perseverança!:)

maria umbelina disse...

Credo! Obcecado com o guardanapo, e tu continuavas a por o senhor em sofrimento :p

Panda disse...

Vá, aí ainda deu uma ajudinha. O meu fez-me saltar a tampa porque nem estava a ser útil.

Panda disse...

Maria, foi só brincadeirinha :P

ernesto disse...

AHAHAH, wtf?! Devias ter atirado o guardanapo para a mesa ao lado e gritado "BUSCAAA!"

Panda disse...

Ahahah, na altura não tinha lata suficiente. Mas olha que...