22 de outubro de 2014

Vamos ver se nos entendemos

Já todos vocês, e desta vez dirijo-me principalmente aos espécimes do sexo masculino, perceberam que a mulher é um bicho complexo, pelo menos quando comparada com o homem. Não que isso queira dizer que nós somos demasiado complexas, mas antes que há uma disparidade acentuada relativamente ao sexo oposto. Pondo isto em termos simples: os homens são básicos. E isto não é mau, pelo menos para mim. Eu até queria ser um bocado assim, mas não dá, porque esta porcaria vem toda escrita nos genes e contra a natureza das coisas não há nada a fazer, não é verdade? Isto tudo porque a principal falha entre homens e mulheres está na comunicação. E o busílis da questão, quando corre mal, está na incapacidade que os homens têm de ver mais além e de perceber que nós queremos bem mais do que revelamos, e na nossa incapacidade para simplificarmos e sermos directas. Dá confusão na certa. Por isso, tugas machos, atentem bem:

1. Estou óptima. / Não se passa nada.
Se vocês perguntam "então amor, como estás?" ou "o que se passa?" e ela responde assim, curto e seco, é porque está fula da vida. Filhos, aqui vocês devem recorrer ao plano B: mesmo que não tenham ideia nenhuma do que fizeram desta vez, apesar de se saber perfeitamente que foram vocês, peçam desculpa com muito jeitinho e tentem fazer alguma coisa para compensar. Mas muito cuidadinho com o que fazem para compôr, porque às vezes é pior a emenda do que o soneto.

2. Vens comigo?
Sim. SEMPRE. Não interessa se é para passar 5 horas na Zara ou se é para ir ao jardim botânico. Quando elas perguntam se vocês vão, é porque elas querem MUITO que vocês vão (ou seja, não têm escolha, ou é sim ou é sim).

3. Estou gorda?
Aqui é bastante óbvio o que não se deve dizer, mas mesmo assim eu faço o obséquio: nunca se responde "sim". Isso era meio caminho andado para vocês aparecerem no Correio da Manhã do dia seguinte. E pior do que aparecer morto no jornal, é aparecer morto no Correio da Manhã. Portanto, limitem-se a dizer qualquer coisa como "estás no ponto, babe", nunca falha (o babe é opcional, porque comigo dava direito a vomitar-vos na carpete).

4. Amorzinho, vais-me buscar (isto, aquilo, aqueloutro)?
Vocês até deviam antecipar isto e já estarem prontinhos com o objecto de desejo da vossa dama em riste, seja ele algo que se pode resgatar na cozinha, seja ele algo que vos faz ter que sair porta fora e ir a um grab and go. Mas vá, digam que sim e ela é capaz de vos esboçar um sorrisito.

5. Ai vais sair?
Pensando bem, se calhar é melhor ficarem por casa e cancelarem os planos dos próximos 15 anos. Não vá o diabo tecê-las...

6. Aquela é mais bonita do que eu.
Neguem, pela vossa saúde, neguem. Lembrem-se, Correio da Manhã.

7. Amor, desta vez fiz este prato de uma forma diferente, gostas?
Não interessa se aquilo tem muito tabasco e vos dá uma caganeira de 3 dias, mas está excepcional e vocês adoram os cozinhados dela. Aliás, vocês querem que ela repita. E porque não abrir um restaurante? Jamais, em circunstância alguma, digam que a vossa mãe faz assim e assado, arriscam-se a levar com uma tarte de maçã na tromba (e vão com sorte).

8. Dá-me o comando.
Dêem se não quiserem ver Jardins Proibidos e Sic Mulher em repeat.

16 comentários:

ernesto disse...

E é disto que se faz uma gaja xD

Panda disse...

Uma maravilha, né?

Tulipa Negra disse...

Ahahah, fartei-me de rir.

Tulipa Negra disse...

R: Também não acho que esteja feia mas ela já não era feia, não precisava de tantas cirurgias plásticas.

maria umbelina disse...

Este teu post está demais! Acho que a função deles se resume a sorrir e acenar que sim :P

Silent Man disse...

Amiga... Não pode ser! As mulheres têm que lutar pelos homens tanto como os homens têm que lutar por elas. Começaste tão bem e acabaste tão mal este post... :p

Vanessa disse...

Ora essa... os homens não têm que ser clarividentes nem muito menos cãezinhos fiéis sempre prontos a satisfazer os nossos caprichos, sem qualquer vontade própria. E peço desculpa por aparentemente estar a transgredir a norma, mas não está escrito nos meus genes ser uma cabra egoísta com o nariz empinado (e pelo meio com problemas de auto-estima, que precisa da bajulação do "macho"... Quanta complexidade!)

Panda disse...

Tulipa, concordo. Ela era bonita tal como era.

Maria, isto é uma grande sátira à forma como muitas mulheres pensam realmente. Claro que é a brincar :)

Silent, comecei e acabei muito bem, porque é ironia do princípio ao fim, eu não consigo passar 5h na Zara nem quero e também não vejo Jardins nem Sic Mulher :b O comando é dele quando ele quiser e tem tanto direito a opinar quanto eu.

Vanessa, isto era, claramente e para quem quer entender, um post completamente irónico e gozão. O meu blogue tem poucos posts sérios, mas eles estão algures, podes comparar. Está tudo bem, os homens não são nenhuns cães para mim e eu também não sou uma cabra egoísta. Longe de mim falar a sério aqui :) Mas há, efectivamente, mulheres que pensam assim.

Silent Man disse...

Bem, Pandinha... Foste tão óbvia que ninguém entendeu! Nesse caso, peço desculpa se te ofendi com o "acabaste tão mal". Honestamente estava a achar estranho mas no melhor pano cai a nódoa e eu ainda não te sigo há assim tanto tempo para te conhecer.

Panda disse...

Olha lá melhor para cima e vê lá se não houve quem achasse piada e nada mais do que isso :) Estes posts que escrevo nunca pretenderam ser sérios. Como já disse nesta caixa de comentários, tenho poucos posts neste blogue que são sérios, porque para levar a sério já me chega tudo o resto, e nota-se perfeitamente quais são. Pelo menos, na minha honesta opinião. Tenho uma relação há quase 8 anos e dou alma e corpo, nunca sequer me passou pela cabeça pôr o meu rapaz em posição de submisso. Somos iguais e é nisso que somos apenas um. Um exemplo de que isto é uma palermice que escrevi apenas para a piada é que ele já me chegou a dizer que gostava mais de um prato meu do que de um da mãe dele e eu fiquei "chateada" porque a comida da mãe é a comida da mãe. Estou a ver que tenho que ir buscar o moço para dar aqui o testemunho de que não sou assim tão má e, muito menos, uma cabra egoísta :b Ele leu isto antes de todos vocês e disse que foi o post que eu escrevi que teve mais piada até agora. Lá está, conhece-me...

Silent Man disse...

Tiros no poste... Hoje todo eu sou tiros no poste! :s

Panda disse...

Espero que já possas ler isto e divertires-te tanto quanto eu me diverti a escrevê-lo :)

Vanessa disse...

Peço desculpa então pela minha incapacidade de enxergar um post "claramente e completamente irónico e gozão" :p. A introdução pareceu-me razoavelmente séria (para o tema que é) para não ter percebido que o que viria a seguir seria em tom anedótico. É que eu já li/ouvi este chorrilho de disparates em tanto lado e nunca achei aquela piada de gargalhar, mas bem, a cada um seu humor.

Panda disse...

Desculpada. Não esperei que todos fossem gostar de ler, mas isso já depende de cada um. E se o "chorrilho de disparates" a mim me apraz escrever, é o que farei, porque a minha consciência está tranquila, mesmo que depois tenha que ler "cabra egoísta" e "pouca auto-estima" nos comentários. Isso já são extras. O facto de se achar a introdução "razoavelmente séria" e não totalmente, já deveria fazer prever que o que vinha a seguir era brincadeira, mas quanto a isso eu limpo as minhas mãos.

Vanessa disse...

Bem, ficou aqui um grande mal-entendido. Eu não te chamei de cabra egoísta, eu chamei isso à mulher que estavas a querer retratar no teu post. E se tu própria admitiste que o que escreveste não era sério, acho que não faz sentido levares a mal o facto de eu ter apelidado o post de "chorrilho de disparates".

Panda disse...

Não é de estranhar que eu tenha pensado que era para mim, já que, se não percebeste que não era a sério, seria de mim também que estarias a falar. Não levei a mal chamares de "chorrilho de disparates", porque foi para disparatar, digamos assim. Limitei-me a citar-te, era igual se lhe chamasse chorrilho de asneiras ou devaneios, qualquer coisa. Só estava a defender que são estes "disparates" que por vezes encontro no meu caminho e é precisamente sobre eles que gosto de escrever. Não me cabe a mim decidir se depois irá ser lido com seriedade ou não, mas não é mesmo isso que deve acontecer. De qualquer modo, está esclarecido, não há problema nenhum.