21 de dezembro de 2014

"Dê-me o seu email, por favor"

Arrepio-me sempre que ouço isto. Fiz aquilo no auge dos meus 15/16 anos e, até hoje, faltou-me paciência para mudar para algo mais profissional normal. Então é ver-me:

- ou a mentir desavergonhadamente e a dizer que não tenho tal coisa, que sou uma pessoa de modas antigas retrógrada;
- ou a dizer aquilo entre dentes o mais rápido que conseguir e a proferir alguma coisa logo de seguida para ver se a pessoa não tem muito tempo para pensar no ridículo do conteúdo frásico que aquilo tem.

As duas hipóteses têm em comum o facto de eu ficar mais vermelha que o gorro do Pai Natal e a sentir um calorzinho na face que dava para fazer ovos com bacon.

5 comentários:

Melvin disse...

Não te quero meter medo, mas é razão suficiente para não ganhar um emprego. :)

Panda disse...

Não me passaria pela cabeça usar este email quando chegasse a altura de me candidatar a um emprego.

Linda Porca disse...

"Dê-me o seu email, por favor" pode ser o início de uma linda história, não sejas preconceituosa :P

Panda disse...

Para mim é sempre o início de um drama :P

Anónimo disse...

Porque é que não crias um email normal e depois metes a reencaminhar os emails desse "mail vergonhoso" para o novo? Acabam-se as vergonhas e não perdes nada.