9 de dezembro de 2014

Tás aqui, tás ali

Hoje respondi a um questionário sobre sexualidade, que visava saber até que ponto converso com o meu homem e com os meus pais sobre esse tema "proibido" que é o sexo e até que ponto faço eu as coisas que devo fazer para evitar que me cresça o bucho e descubra que afinal não estou gorda, mas sim grávida, ou para evitar descobrir que tenho uma DST, coisa que não dá jeito nenhum, é chato. Claro que não fui só eu a responder, fui eu e o resto das pessoas que estavam na sala de aula, e ainda para mais num anfiteatro, no qual estamos todos coladinhos que nem cera ao buço. Pois que ao meu lado estava sentado um espécime do sexo masculino e o rapazola estava constantemente a tentar perceber o que é que eu respondia. Imagine-se que a última página tinha precisamente as perguntas mais delicadas, digamos assim, onde nos era questionado se praticávamos sexo oral, sexo anal e, ainda, quantos parceiros tínhamos tido nos últimos (inserir espaço de tempo em meses). Quando cheguei a essa página, eu juro que consegui sentir o moço a tombar para o meu lado, qual míope a tentar ler sem se aperceber de que está mesmo a dar nas vistas, e comecei por tapar com a minha mãozinha delicada, mas depois percebi que assim não ia longe e que, se queria que ele não lesse as minhas respostas, tinha masé que lhe lançar o meu olhar fulminante de "tás aqui tás a levar no focinho", porque senão ele não ia parar até ver se eu enveredava naquelas actividades ou não e com que frequência. Eu levo com cada marmelo...

14 comentários:

Roger disse...

Ahahah
Eu acho que ele queria ver que tipo de convites te poderia fazer :P
(vá, estou a brincar :P)

Panda disse...

Eu convidava-o a marchar dali para fora antes que levasse uma lambadona.

(para ser querida)

Linda Porca disse...

Ainda és muito petite, Pandinha.

Isso era de escrever sexo oral -sim, sexo anal - sim, número de parceiros nos últimos meses - qualquer número com 3 dígitos. E língua de fora ao cromo.

(depois apagavas e respondias na santa paz, quando ele já tivesse desmaiado ou ido ler as respostas de outra)

Panda disse...

Olha que estive para fazer isso, mas já tinha começado a responder a caneta quando me apercebi e depois não estive para me dar ao trabalho.

Linda Porca disse...

Então já não és petite :)
Ou melhor, és, mas das espertalhaças ;)

Panda disse...

Não dava para fazer a proeza do número com 3 dígitos, mas dava para responder superior a 8, julgo. Não dava para o catraio perceber a dimensão da coisa. Dava-lhe o badagaio, coitadinho.

Silent Man disse...

Ele queria era galar-te o decote!

E saber quão doida és, já agora...

Silent Man disse...

E fixe fixe era tirares o "Prova que não és um robô..."

Panda disse...

Silent, não tinha decote.

(não sou responsável por isso, o blogger tem feito isso a alguns, não percebo porquê, mas a função está desactivada para este, que estar sempre a verificar quando se comenta é uma porcaria)

Silent Man disse...

O moço queria que tivesses um decote... E ao mesmo tempo ver se eras uma maluca!

(E o prova que não és um robot continua... Mas estás perdoada)

Panda disse...

Teve azar, mas podia ter feito como falei ali com a Linda Porca, isso é que tinha sido giro.

Pseudo disse...

Eu não sou robÔ!
Eu não sou robÔ!
Eu não sou robÔ!
Eu não sou robÔ!
Eu não sou robÔ!
Eu não sou robÔ!
Eu não sou robÔ!

Pam disse...

AHAHAH
Quem nunca? Já tive de responder a essas coisas e há sempre alguém ao nosso lado muito curioso... Se fossem perguntas sobre a poluição ambiental ninguém queria saber xD

Panda disse...

Pseudo, eu achava que não era...

Pam, true story!