14 de maio de 2015

É de mim

Ou há uma relação de proporcionalidade direta (ó pró acordo, viram?) entre falar mal inglês e enfiar termos ingleses em cada frase que se diz?

10 comentários:

Silent Man disse...

Acho que não... E o acordo? Humpf!

Panda disse...

Achas que não é de mim? Ou achas que não existe tal relação? O acordo é um nojo, mas enfim.

Silent Man disse...

Acho que não, que não existe relação. É que eu adoro enfiar anglicismos e conta que até me desenrasco bem no Inglês, que tenho que usar todos os dias.
O (des)Acordo com o qual só nós acordamos... Evacuo para ele!

Panda disse...

Pois olha, eu acho que há. É das pessoas que conheço, então. Este acordo ortográfico parece que serve para escrever como dá mais jeito, em vez de se escrever bem.

Silent Man disse...

Não discuto isso da relação. Mas o des(Acordo) pôs-nos a escrever em zuca. Quando nem os Zucas (que quase não tinham alterações) o aprovaram!

Panda disse...

Não sei em que raio estavam a pensar.

Roger disse...

Não necessariamente, mas há muitos casos, há :P
Quanto ao acordo... Podiam enfiar o acordo num sítio que eu cá sei :P

Panda disse...

Por ti e por mim, podem mesmo :P

o bo(l)bo da corte disse...

Outras vezes é para disfarçar o mau português. Em inglês há menos probabilidades de lhes descobrirem as calinadas. :/

Panda disse...

Eeeh, não sei se há...