1 de março de 2016

Ontem mandei uma panada com o cotovelo direito que até vi estrelas

Foi na esquina da parede, mesmo naquele bocadinho do cotovelo que fica entre os ossinhos e onde nada se passa. Primeiro, disse umas cinco asneirolas seguidas e amaldiçoei o dia em que nasci. Depois, o braço ficou de tal forma dormente que acho que também senti dormência no mindinho do pé esquerdo. A seguir, segurei o braço com toda a força (just in case, não fosse estatelar-se no chão). Decidi então agir e fui buscar um bife ao congelador, porque sou daquelas pessoas que não faz gelo no inverno. Hoje não consegui escrever, não fiz a cama, para me vestir é preciso muita força de vontade e acho que nem tirei bem o champô. Um dia agradável, esta terça-feira.

6 comentários:

esperto que nem um alho disse...

A mim, as pancadas com o cotovelo também me parecem choques elétricos e deixam o mindinho dormente (o da mão do mesmo lado e não o do pé lol). A única diferença é que não me faz fome. Não me dá para comer um bife a seguir. ahahahah

Panda disse...

Que engraçadinho, vejam só! :P

Tim disse...

ficaste a saber o que é realmente a dor de cotovelo xD

Panda disse...

Fiquei e olha que dói comó caraças! xD

esperto que nem um alho disse...

Foi uma dedução lógica. xD

Panda disse...

Perfeitamente. Qualquer pessoa, aliás, concluiria precisamente a mesma coisa.