18 de junho de 2016

Tipos de pessoas em festas de família

Olá bambus! Tudo jóia? Óptimo. Passemos ao que realmente interessa e que nos fez limpar as teias de aranha do blogue, para estarmos aqui todos reunidos no dia de hoje: tipos de pessoas em festas de família. Recentemente, fui a uma celebração de bodas de ouro e dei por mim a observar todas aquelas pessoas que já não via há 6557 anos e a encaixá-las nos estereótipos (porque isto é divertido e já não o faço há muuuuito tempo). 

O tio que se diverte sempre mais do que os outros
Este é um clássico, está em todas. Onde há comida e, principalmente, bebida, ele vai. O típico tio que ia de penetra para os casamentos dos outros quando era puto para se embebedar com os amigos e agora está a dar o seu melhor nas festinhas de família. É solteirão, anda desfraldado, a gravata já está fora do sítio, manda umas bojardas de vez em quando para entreter o pessoal e, no fundo, é o mais feliz da festa. 

A prima boazona
Esta é aquela prima que usava aparelho, óculos e tinha uma máscara facial de acne a cobrir-lhe o focinho, mas de repente, txanan!, cresceu, as maminhas também, o rabiosque denota a paixão por agachamentos e está loira. Usa unhas grandes e todos os primos gostam muito de se sentar ao pé dela. 

A que ninguém conhece
Há sempre aquela que ninguém sabe bem de onde vem, nem de quem é filha, mas todos fingem que sim e vivem bem com isso. "É uma prima". 

A prima má
Aquela que detestamos na infância, a bully com a mania de que é melhor do que os outros, porque a mãe lhe diz isso de cinco em cinco minutos. E agora está feia, gorda e solteirona.

O primo rabo-de-saias
Este aparece com uma namorada nova em todas as festas. Já ninguém tem esperanças de que assente, mas todos lhe acham uma certa piada e os mais velhos até que nem se importavam de trocar um diazinho com ele.

A tia depravada
A tia que dá o vibrador. A tia que dá as cuequinhas vermelho-paixão. A tia que dá isso quando está toda a gente a assistir à abertura das prendas.

As tias casamenteiras
Aquelas que te perguntam constantemente quando é que te casas. Se não tens namorado, vão ter sempre um vizinho de reserva que "vive com os pais, mas é bom moço, no outro dia até me carregou as compritas".

A intelectual
A única na família que conseguiu fazer alguma coisa da sua carreira. Normalmente, está com imensa pressa para ir embora porque tem muito trabalho para fazer. E tem conferências. Muitas conferências.

Os do estrangeiro
Aqueles que só vês mesmo nas festas, porque estão "lá na France". A mulher veste lantejoulas (muitas!) e o homem calça sapatinho preto com meia branca da raquete de ténis. Um deleite para a vista e para os ouvidos, porque falam sempre muito alto.

As púdicas
As mais "sem graça" de todos. As mulheres da família são todas umas galdérias e já não se fazem mulheres como antigamente, de pêlo na venta. Falam mal de toda a gente e acham sempre que elas é que têm razão. Chatinhas, chatinhas.

9 comentários:

Joana disse...

São personagens sem as quais as festas de família não seriam as mesmas! :)
Faltam aí as tias que assumem o papel de secção de necrologia e só falam de doenças, mortes e afins e os casais que não chegaram a lado nenhum na vida e que só vão para dizer mal da comida, das mesas, das cadeiras, das roupas, das maquilhagens, dos cabelos e dos filhos dos outros ;)

Catarina de Carabá disse...

Ahahaha!
Acho que só não tenho os do estrangeiro e o que se diverte mais que os outros, de resto está tudo :p

Panda disse...

Joana, pensei nessas primeiras que referiste, mas ainda estou a considerar fazer um post sobre tipos de pessoas em funerais e não me quis repetir xD

Catarina, eu tenho toooodos xD

Tim disse...

só falta mesmo as primas barulhentas e as que teem mais que tu mas que na realidade não teem onde cair mortas xD

lápis roído disse...

Se tiveres intenções de iniciar a III Guerra Mundial, senta as púdicas ao lado da tia depravada. O tio solteirão vem tentar apagar o fogo quando elas se pegarem aos puxões de gadelhas, mas o bafo a álcool e as velas do bolo dão origem a uma explosão vista da Estação Espacial Europeia. Daí até teres o Exército português à porta, com aquelas G3's boas de encravar que eles lá têm, é um tirinho. Cuidado com o potencial destrutivo das festas de família!

homem do leme disse...

Em que categoria te inclúis?
Aposto que és a "prima boazona" eheheh

Panda disse...

Tim, ahahah essas segundas não estavam na minha festa e nem me lembrei :P

lápis, fiquei assim um bocadinho transtornada com o nível de dramatismo desse comentário... A mais dramática aqui sou eu! Mau, mau... xD

homem do leme, ahahah eu sou a que ninguém conhece porque só apareço quando tem meeeesmo que ser :P

*Nightwish* disse...

Nunca vou a festa de família. Ou não as há ou, quando as há, não vou, porque a família está zangada. Aquelas a que fui quando tinha 6 anos não contam... se contassem, eu também já não me lembrava.
Mas já li muitos livros. Por isso, posso dizer que a lista confere.
(Agora que reli o que escrevi, parece um pouco triste... mas depois olho para a estante e até me nasce uma alma nova xD). Oremos.
****

Panda disse...

Quem me dera não ter que ir a festas de família. Coisinha mais constrangedora...