27 de outubro de 2014

Praia

Este tempo de calor faz-me lembrar praia. E praia faz-me lembrar certos ódiozinhos de estimação que eu dispensava ter que aguentar sempre que lá vou. Ora:

1. Putos
Epá, eu gosto muito de crianças, que gosto. São giros, fofinhos, dão para trazer no bolso e mostrar às pessoas e tal. Mas putos na praia não dá. Putos na praia significa berros, os ó-mãaaaaeeeeeeeee-mãaaeeeeeee, areia na toalha e sabe-se lá mais onde, mais berros, choro, guinchinhos estridentes, correrias e chapinhanços. E também se vêem pilinhas de vez em quando, porque, bem, os putos ainda não têm opinião e são os pais que mandam.

2. Qué relógio?
Os "qué relógio" estão sempre a tentar expandir negócio e, por isso, estão por todo o lado. Eles têm relógios rofex, óculos de sol rei ban e daquelas pulseiras às cores que se compram nas feiras. E os mais artísticos trazem ainda túnicas e chapéus. É o que eu gosto de chamar homem da gabardine, só que, para felicidade minha, ainda não começaram a levar gabardine e a abri-la sem ter nada por baixo.

3. Casais languinhentos
Estes aqui são um caso mais delicado. Estamos na praia, o pessoal está em trajes menores,  e se já é mau ter que levar com um casal a fazer endoscopias a céu aberto noutro sítio qualquer, então ali pior ainda. Porque, bem, os homens têm sempre algo que revela muito bem o seu estado de espírito nestas situações e nós não queremos ver isso. Intimidade alheia interessa-me tanto como ver Secret Story. Zerinho.

4. Mamas e rabos
Claro que neste ponto os machos discordam de mim, mas a verdade é que eu não fui para uma praia de nudismo por alguma razão.

5. Bolas
Não consigo contar apenas pelos dedos o número de vezes que já levei boladas na praia, à custa dos maus locais que os gaiatos escolher para jogar à bola. E aquela porcaria vai a toda a força, cheia de areia contra as pernas, barrigas e braços das pessoas. Fica-se ali com um picotado jeitoso na pele e uma vermelhidão bonita, para dar cor.

6. Chapéus voadores
Já levei com um em cheio no trombil e não posso dizer que gostei da experiência.

E é isto, para além dos avecs todos que aparecem no verão e que se apoderam da praia com aqueles neologismos espectaculares. Acho que vou comprar uma ilha e deixar de ir à praia.

6 comentários:

Nina Nininha disse...

Também não suporto as bolas e os chapéus voadores … aquilo dói para caraças! Com os vendedores de “rofex”, o meu truque é “fazer de morta” – não escuto, não olho, não me mexo ;)

Panda disse...

Ahahah gostei :)

Silent Man disse...

Eu sou aquele que diz de cara fechada "Não obrigado", ao mesmo tempo que está a mirar a mamalhuda em topless da toalha ao lado enquanto... Nááá, tou só a gozar. Neste post, só a parte do languinhento. E de levar com o chapéu no trombil também. O resto não faço nem gosto de ver, se bem que mamas e rabos... Tolere! :D

Panda disse...

Calculei, Silent, calculei :P

ernesto disse...

Ahahah, "endoscopias a céu aberto". Gostei de ver que estou a criar um movimento contra as ditas ahah xD

Panda disse...

Sabes que eu nunca achei piada nenhuma à partilha que as pessoas fazem dos seus momentos de promiscuidade. Muito menos na praia.